“Os produtores rondonienses sempre pautaram a atividade agropecuária em princípios de sustentabilidade econômica, social e ambiental, iniciativas que conquistaram o reconhecimento da comunidade internacional, principal mercado comprador dos produtos exportados pelo setor”, a afirmação é do presidente da comissão de agricultura, deputado Cirone Deiró, ao defender que o setor produtivo não pode ser responsabilizado pelas queimadas indiscriminadas que ocorrem no estado.

O parlamentar afirmou que o agronegócio rondoniense é representado por homens e mulheres que dedicaram as suas vidas na construção deste estado. “Não podemos admitir que o agronegócio seja tratado da forma irresponsável como tem sido tratado nos últimos dias. Esse é um dos setores mais importante para a nossa economia e exigimos que seja respeitado”, afirmou.

De acordo com o deputado Cirone, esse período do ano é propício a propagação do fogo, e os agricultores estão tendo grandes prejuízos com as queimadas que atingem suas propriedades. Segundo ele, as queimadas que ocorrem as margens da BR 364 são ocasionadas pelas fuligens das carretas que trafegam diariamente pelo local. “Esse fogo atinge as propriedades e causam muitos prejuízos aos agricultores. Nossos agricultores também são vítimas dessas queimadas”, disse.

Falta de regularização agrava problema das queimadas

Outra causa apontada pelo deputado para o aumento das queimadas está relacionada a falta de regularização fundiária. Segundo ele, muitas áreas ocupadas irregularmente estão sendo queimadas porque não existe nenhuma forma de controle do estado em relação a essas invasões. “Temos acompanhado notícias de que invasores em reservas de proteção e outras áreas ainda não documentadas estão aproveitando o período de estiagem para colocar fogo em áreas desmatadas clandestinamente”, denunciou.

De acordo com o parlamentar, a regularização fundiária deve ser priorizada pelo governo do estado, como forma aumentar o controle das áreas ocupadas. “A partir dessa regularização todos estarão sujeitos aos órgãos de fiscalização, porque suas informações pessoais estarão na base de dados do governo”, justificou.

Ações de combate aos incêndios atendem reivindicação do setor produtivo

Cirone Deiró destacou ainda a iniciativa do presidente Jair Bolsonaro em criar uma força tarefa para auxiliar os governos no combate as queimadas. Segundo ele, a medida vai auxiliar muitos agricultores que tem combatido incêndio sem nenhum equipamento de segurança. “Tenho testemunhado ocorrências de incêndio em propriedades rurais, onde os vizinhos se juntam para apagar o incêndio e ao final, são vencidos pelo fogo que alastra por toda a propriedade”.

Em Rondônia, a operação Verde Brasil desencadeada pela 17ª Brigada de Infantaria de Selva dará continuidade a operação Jequitibá do governo do estado. Cirone Deiró agradeceu o governador Marcos Rocha por entender a urgência da situação e trabalhar junto com o governo federal para resolver tão grave crise que afeta, especialmente o setor produtivo.

Texto: Edna Okabayashi/Assessoria

Foto: Marcos Figueira-Decom-ALE/RO