O Acre pretende vacinar quase 37 mil meninos contra o HPV, mas para isso precisa vencer algumas barreiras entre o público. O Programa Nacional de Imunização (PNI) informou as equipes têm encontrado dificuldades, como preconceito e a falta de informação na hora de vacinar os adolescentes. Como estratégia, o Ministério da Saúde fechou uma parceria com o Ministério da Educação para levar a vacina para dentro das escolas.

A vacina está disponível no Acre desde o último dia 21. Em todo estado, são quase 37 mil meninos na faixa etária de 11 a 14 anos, 11 meses e 29 dias. Segundo a coordenação, são 9.364 meninos de 11 anos, outros 9.396 de 12 anos, 9.192 de 13 e 8.843 garotos de 14 anos.

A coordenadora do PNI, Dora Holanda, explicou que a procura pela vacina tem sido baixa e os municípios estão planejando atividades para vacinar o público alvo nas escolas, igrejas e praças das cidades.

“Estive em alguns municípios conversando com os coordenadores para elaborarem uma campanha municipal. Essa é a estratégia que buscamos para os municípios. Alguns deles já começaram, tipo Tarauacá, já começou a entrar nas escolas. Todos eles sabem que precisam entrar nas escolas, nas igrejas, praças e buscar estratégias inovadoras”, comentou.

Ainda segundo Dora, a estratégia foi usada em anos anteriores, mas algumas escolas resistiam em abrir as portas para as equipes de vacinação. “Alguns municípios em campanhas anteriores fecharam as portas. Agora já tem uma lei que autoriza, em parceria entre os ministérios, que entrar nas escolas”, conclui.

Fonte: G1