Garoto disse que acusação falsa foi vingança por ter sido obrigado a trabalhar

Após acusar o padrasto de furto, um adolescente de 17 anos assumiu ter mentido sobre o caso e assumiu a autoria do crime, que aconteceu quando eles prestavam serviço em uma chácara na cidade de Chupinguaia. A confissão foi feita no sábado, 02.

De acordo com a primeira ocorrência, o padrasto, que tem 38 anos, e seu enteado, menor de idade, prestavam serviço na chácara da vítima, um autônomo de 48 anos. A polícia foi até a casa do então suspeito após o adolescente ter dito que os objetos levados da chácara estariam nos fundos do lote, em um saco de estopa.

O menor disse ainda que viu seu padrasto chegar com os produtos do furto na noite de 28 e 29 outubro. Ele estaria acompanhado de duas pessoas, de acordo com o depoimento do rapaz, que inclusive foi quem contou para a vítima sobre o furto.

No local indicado pelo adolescente foram encontrados todos os pertences que foram levados da vítima, e também o homem acusado de ter cometido o crime. Ele negou a autoria, mas, foi detido e encaminhado a Unisp de Vilhena. A prisão aconteceu no dia 31.

Porém, já no dia 02, o menor foi ao quartel da Polícia Militar no município vizinho, acompanhado de sua mãe, e assumiu ter mentido sobre os fatos. O adolescente confessou ter roubado os objetos e colocou a culpa no padrasto por estar com raiva, dele porque o homem o tinha colocado para trabalhar na chácara onde moram, e que também pertence à vítima do furto.

Diante da confissão, uma nova ocorrência foi feita para que fossem tomadas as medidas cabíveis ao caso. O adolescente foi liberado após a confissão.

Fonte: folhadosulonline.com.br