Um grupo de cuidadores de alunos se reuniram em frente ao Teatro Municipal de Boa Vista, na zona Sul da capital, na tarde desta quarta-feira (9) para pedir que a prefeitura mantenha a carga horária de trabalho em 30h semanais. O protesto ocorreu durante a posse de 342 novos cuidadores.

Os servidores são contra o decreto assinado pela prefeita Teresa Surita (MDB) que estabelece o cumprimento de 40h semanais, publicado nessa segunda-feira (7) no Diário Oficial do Município. A decisão revoga o decreto de 30 de junho de 2015, quhavia e reduzido as horas de jornada de trabalho.

De acordo com a secretária de Educação, Keila Tomé, cerca de 185 cuidadores, que já integram a rede de ensino do município, prestaram concurso cientes de que a carga era de 40h semanais.

“Foi publicado um decreto em 2015 que trouxe todos os servidores para o horário corrido de seis horas diárias. Porém, o edital do concurso desse cuidadores, como o do novo certame é de 40h. Então nós necessitamos desses servidores”, explicou.

Decreto foi assinado na sexta (4) e publicado nesta segundo (7) no Diário Oficial do Município — Foto: Reprodução/ Diário Oficial do Município de Boa Vista

Decreto foi assinado na sexta (4) e publicado nesta segundo (7) no Diário Oficial do Município — Foto: Reprodução/ Diário Oficial do Município de Boa Vista

A cuidadora Conceição Filha disse ao G1 que ela e outros servidores chegaram a exercer a carga horária de 40h por dois anos, mas que atualmente não seria possível.

“A gente precisa continuar as 30h porque não tem condição de a gente trabalhar os dois horários sem gratificação, sem insalubridade, sem nenhum reajuste. Não dá mais, porque a gente precisa complementar a renda no horário oposto”, alegou.

Ainda conforme a secretária, os servidores empossados nesta quarta serão distribuídos nas unidades da rede municipal de ensino e começam a atuar a partir do dia 30 de janeiro.

Fonte: G1