O sistema para bloqueio de celulares roubados logo após o ato do registro de Boletim de Ocorrência (BO) começará a funcionar na segunda-feira (13), conforme a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). Bloqueio ocorre em até 24 horas após solicitação. A estimativa é que roubos e furtos de celulares reduzam em até 40%.

De acordo com a SSP-AM, o objetivo é inibir os roubos de celulares em Manaus, já que os aparelhos serão bloqueados no prazo entre seis e 24h. Atualmente, esse serviço pode ser solicitado pelo cliente para a operadora, de forma mais burocrática.

“Considerando que o celular é o bem mais roubado no Brasil, tornar não atrativo esse tipo de roubo é uma meta nossa. Inabilitado ele não serve para mais nada e essa medida vai ser mais ou menos eficaz de acordo com a aceitação da sociedade. Qual a vantagem mesmo que ele não tenh a o celular de volta? Sem atrativo para o criminoso, a mãe dele não será roubada, o pai dele não será roubado e por isso estamos querendo fazer esse convencimento. O projeto é bom, é simples”, disse o secretário Sérgio Fontes.

A medida foi anunciada pela SSP em novembro de 2016 e passa a valer nesta segunda. Vítimas de roubo ou furto poderão registrar BO segunda a sexta-feira nos 30 Distritos Integrados de Polícia (DIP’s), no horário de 8h às 17h, bem como em sistema de atendimento em plantão 24h, que funciona nos seguintes DIPs: 1º; 6º; 9º; 10º; 12º; 14º; 15º; 19º DIP’s, além das Delegacias Especializadas em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) e a de Crimes contra a Mulher (DECCM).

É necessário apresentar cópias da RG; CPF, Comprovante de residência, nota fiscal do produto, CNPJ e Comprovação de vinculo (em caso de pessoa jurídica), e preencher um formulário autorizando esse bloqueio. A delegacia faz a solicitação à Delegacia Interativa, que repassa o pedido de bloqueio para a Anatel. Em até 24 horas após o pedido o aparelho não aceitará chips.

Para reverter o processo, é preciso fazer um novo registro e comprovar a posse do aparelho com nota fiscal.

Fonte: G1