O Exército Brasileiro foi chamado pela Secretaria de Saúde de Rio Branco para ajudar nas ações de combate a dengue. O reforço foi necessário após a confirmação de quase 800 casos de dengue neste ano na capital acreana.

Em entrevista ao Jornal do Acre 1ª edição desta segunda-feira (11), o secretário de Saúde, Oteniel Almeida, explicou que o Exército foi convocado para auxiliar nas visitas domiciliares após o fechamento da quarta semana epidemiológica, que corresponde o mês de janeiro e início de fevereiro.

“É um cenário extremamente preocupante. Fechamos a quarta semana epidemiológica e são mais de 880 casos notificações. Destes, 780 já confirmados. Então, é uma situação que nos preocupa porque o vírus da dengue está circulando e por isso estamos fazendo um reforço”, ressaltou.

Almeida confirmou que homens do 4º Batalhão de Infantaria de Selva (4ºBIS) vão ser treinados para as visitas nos lares junto com os agentes de endemias. O secretário revelou também que as regiões do Calafate, Segundo Distrito e a parte Alta de Rio Branco são as áreas que mais preocupam.

“Segundo Distrito e Calafate, por conta do lixo domiciliar e entulhos com recipientes, e a região Alta da cidade por causa das caixas d’águas a nível do solo. São as que têm mais casos confirmados de dengue e, por isso, vamos reforçar tanto com as nossas visitas domiciliares como também com a zeladoria avançando com o recolhimento de lixos e entulhos”, reforçou.

Orientações

O secretário aproveitou para relembrar algumas orientações que os moradores podem ter para evitar a proliferação do mosquito da dengue. Segundo ele, dez minutos por semana são suficientes para retirar aquele objeto do quintal que pode acumular água parada.

“Passaremos por essa situação o mais rápido possível. Foi assim nos últimos seis anos, não tivemos casos graves de dengue e nem óbitos, mas agora esse cenário mostra um crescimento nos casos notificados e também nas confirmações e por isso estamos em alerta total”, frisou.

Almeida orientou ainda a população denunciar terrenos abandonados nos bairros. Basta ligar no número 0800-647-1516 e informar o endereço que as equipes vão até o local fazer a averiguação.

“Reforçamos para quem tem terreno baldio ou casa para alugar que também tome os devidos cuidados que também estaremos fazendo as notificações e, caso necessário, aplicando penalidades nesses proprietários das áreas para que possamos garantir a saúde da população porque o bem coletivo é mais importante”, concluiu.

Fonte: G1