Como parte do processo de transferência das terras da União para o Estado, em 2016, o Exército Brasileiro vai assumir a regularização fundiária no Amapá. O processo deve iniciar em janeiro de 2019, informou o governo.

Os militares vão mapear as terras e definir os limites de 2,5 mil lotes urbanos ou rurais e fazer o georreferenciamento de até 10 glebas estaduais ou federais, perfazendo um total de até 1,5 mil quilômetros de perímetro, que ainda serão definidas.

Os trabalhos serão executados pelo 4º Centro de Geoinformação, informou o exército ao governador do Estado, Waldez Góes, que tratou detalhes do convênio em viagem à Brasília na última semana.

“Ficou acertado para janeiro a assinatura desse convênio que, certamente, será um importante marco regulatório para o desenvolvimento social e econômico do nosso Estado, evitando conflitos agrários com a sobreposição de terras”, confirmou o governador.

Ainda de acordo com o governo, o levantamento terá apoio fundamental do Sistema Geodésico Brasileiro. No Amapá são 840 estações geodésicas com resultados de coordenadas de alta precisão na superfície da terra. Os pontos foram entregues ao executivo pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no dia 4 de dezembro.

Fonte: G1