Após produtores rurais relatarem dificuldades para ter acesso à vacina contra a febre aftosa, o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal no Acre (Idaf) decidiu prorrogar a declaração de vacinação até o dia 21 de dezembro. O diretor-presidente do órgão, Ronaldo Queiroz, afirma que muitas pessoas relataram falta de vacina em locais de difícil acesso.

“Teve um atraso na aquisição de vacina e faltou vacinas, então, prorrogamos por mais uma semana a entrega da declaração. Queremos ajudar os produtores e obter toda a cobertura vacinal”, explica.

Até segunda-feira (17), a cobertura vacinal declarada contra a febre aftosa no Acre era de 93%, mas é necessário chegar a 100% de cobertura.

“Tudo isso foi a falta de vacina que demorou a chegar em algumas cidades. Então, o produtor tem dificuldade de sair da propriedade dele e ir até a área urbana e voltar para vacinar e em seguida retornar à cidade para fazer a declaração. Isso leva uns dois a três dias e não queremos prejudicar ninguém, por isso a prorrogação”, afirma.

Em novembro deste ano, o Idaf anunciou a prorrogação da vacinação após um caminhão com vacinas tombar na BR-364. A carga foi recolhida pelo órgão e acabou tendo de ser incinerada, pois não poderia ser reaproveitada.

Ao G1, o diretor relatou na época que o tombamento do caminhão com vacinas mostra os problemas de logísticas que são enfrentados pelo órgão para atender os municípios.

Fonte: G1