Rondônia recupera estradas e velhas pontes

LUANA LOPES
Assessoria do DER

mancheteCom o repasse de R$ 28,6 milhões que o governo de Rondônia fez aos municípios em 2016, por meio do Fundo para Infraestrutura de Transportes e Habitação (Fitha), as prefeituras recuperaram mais de seis mil quilômetros de estradas e substituíram velhas pontes de madeira por bueiros armcos (tubos metálicos).
Essas obras beneficiam diretamente 52 municípios, melhorando a qualidade de vida de milhares de pessoas em diversas comunidades rurais e nos centros urbanos.
Relatório do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER), gerenciador do recurso do Fitha, mostra que cerca de 90% dos municípios utilizaram o convênio para manutenção das vicinais, obras que possibilitam o escoamento da produção e o tráfego de ônibus escolares, viaturas policiais e ambulâncias.
O restante das cidades diversificou a utilização do recurso em pavimentação asfáltica com drenagem, aquisição de tubos metálicos e na aquisição de máquinas e equipamentos.
Os recursos destinados às obras de infraestrutura são do Fitha que é repassado anualmente pelo governo de Rondônia aos municípios. A verba é oriunda de impostos arrecadados pelo estado, e repassados às prefeituras, conforme a arrecadação anual de cada uma.

“O convênio do estado com as prefeituras é para a recuperação das estradas municipais, construção e recuperação de pontes, compra de máquinas, equipamentos, peças e combustível, e também pode ser usado na construção de casas populares. Cada prefeitura investe o convênio conforme suas necessidades”, destacou o diretor-geral DER,

Ezequiel Neiva.
Municípios de pequeno porte, como Cerejeiras e Santa Luzia, investiram na recuperação de mais de 100 quilômetros de estradas. O município de Espigão do Oeste investiu aproximadamente R$ 1 milhão na recuperação de 619 quilômetros de estradas vicinais com serviços de patrolamento e limpeza lateral.

A Prefeitura de Porto Velho decidiu investir o seu Fitha, no valor de R$ 2,3 milhões, na aquisição de máquinas e equipamentos. O valor deve ser liberado até o final do ano.
Pimenteiras do Oeste, Cacoal, Ouro Preto do Oeste e Mirante da Serra investiram na aquisição de tubos metálicos usados para eliminar as pontes de madeira, que exigiam manutenção constante, devido ao rápido desgaste ocasionado principalmente devido os períodos chuvosos.

Ezequiel Neiva salientou que os tubos metálicos, além de serem mais seguros para a trafegabilidade, proporcionam uma garantia de pelo menos 30 anos de vida útil.
O diretor frisou a importância da utilização dos tubos metálicos ao destacar que nos últimos seis anos o governo de Rondônia já substituiu 1.500 pontes de madeiras por bueiros armcos nas rodovias estaduais.