Roupa e perfume lideram lista de presentes para o Dia dos Pais em Rio Branco, aponta Fecomércio

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomércio-AC) lançou uma pesquisa para avaliar como deve ser as vendas para o Dia dos Pais, comemorado no segundo domingo de agosto.

A pesquisa foi realizada entre os dias 18 e 31 de julho, junto a 342 pessoas economicamente ocupadas e 163 empresários do comércio. De acordo com o levantamento, os itens mais procurados para presentear nessa data têm sido roupa e perfume.

A pesquisa destaca que 37% vão gastar com “roupas” para presentes nesse dia, 26% com “perfumes” e 9% com “calçados”. Outros 28% vão gastar com bens e serviços diversos.

Quase 9 em cada 10 pessoas economicamente ocupadas devem presentear os pais. Além disso, a pesquisa aponta que 87% dos empresários do comércio de Rio Branco, ouvidos no período do levantamento, acreditam que o movimento de vendas para o Dia dos Pais mostra perspectiva positiva e acreditam que as vendas devem superar 10% a mais do que do ano passado.

Uma parte dos entrevistados, cerca de 30%, diz que escolhem os presentes após sondar com as mães. Outros 28% procuram observar diretamente junto ao pai. Também são destacados 22% que vão ao comércio em busca de novidades para presentes no dia e 20% que vão aos centros comerciais com o intuito de observar preços adequados às respectivas condições financeiras.

Foi avaliado também o valor que os entrevistados pretendem gastar com o presente. 40% devem gastar de R$ 100 a R$ 200. Outros 34% devem gastar entre R$ 50 a R$ 100 e 14% em valores de até R$ 50. Outra parcela de 10% admitem a realização de gastos acima de 200 reais e 2% omitem a informação.

Quanto ao pagamento dos gastos para o Dia dos Pais, 66% da população demonstram preferência à modalidade de “à vista”. Desses, 77% admite uso de “dinheiro em espécie”, 13% do cartão de crédito e 4%, cartão de débito.

Para os 34% com preferência de pagamentos em parcelas, 93% deve se utilizar do cartão de crédito, com a opção de até 3x (três vezes) mensais e consecutivos.

Fonte: G1