Cerimônia coletiva em presídio do AP vai promover casamento de 23 internos

O casamento comunitário que será realizado no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) vai oficializar 23 uniões de internos com noivas que não são privadas de liberdade. A cerimônia coletiva acontece a partir das 15h desta sexta-feira (17), em Macapá.

A ação faz parte do projeto Casamento na Comunidade, do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), em parceria com a Igreja Universal do Reino de Deus. O objetivo é promover a cidadania e garantir benefícios e direitos dos detentos.

De acordo com a juíza Joenilda Lenzi, a certidão de casamento facilita o processo de visitas da esposa e filhos no presídio, e possibilita acesso a benefícios destinados à família. Para a magistrada, a oficialização colabora com a ressocialização dos internos.

“Os internos terão a oportunidade de regularizar os relacionamentos. Todos já possuem união estável. Com o casamento, isso vai ajudá-los em muitos aspectos em relação a direitos e até benefícios. Para eles, é uma questão de cidadania”, disse.

A juíza destaca que outra ação do projeto deve acontecer no dia 23 de novembro, no Conjunto Habitacional Macapaba, situado na Zona Norte. Lá são esperados que 150 casais participem da celebração coletiva.

Fonte: G1