Tradicional coral se prepara para a cantata e o acender das luzes da Justiça do AP

Os corais adulto e infantojuvenil do Tribunal de Justiça do Amapá(Tjap) estão afinados para se apresentarem no “O Acender das Luzes” do prédio da instituição, que será no dia 2 de dezembro, com a realização da 19ª edição da Cantata “Natal Tucuju”.

Na segunda-feira (20) os responsáveis pela ornamentação aceleraram os serviços para entregar tudo pronto até o dia 27 deste mês. Os funcionários não adiantam o que terá de novidade, mas parte das peças que aguardam serem colocadas nos devidos lugares, revelam panos florais e muitas flores feitas com arame, fios e luzes.

O coral adulto existe há mais de 20 anos e é formado por 43 integrantes, entre servidores e pessoas de outras repartições. A diretora Nilce Lima diz que a agenda de apresentações é bem movimentada ao longo do ano, mas o mês de dezembro é especial.

“É uma alegria e satisfação maravilhosa poder levar todo o fim de ano a nossa mensagem de paz, de fraternidade e de solidariedade nesse período de Natal. O coral foi criado em 1995 e sempre tem rotatividade de pessoas”, conta.

Na cantata serão apresentadas 12 canções, entre tradicionais natalinas e clássicos internacionais, nacionais e regionais. Leandra Valéria, regente do coral, confirma que os cantores estão afinados e que nesta reta final os ensaios serão intensificados.

“O canto coral é uma atividade que reúne as pessoas elas sabendo cantar ou não. É uma prática que agrega todas as pessoas, de diferentes timbres e culturas, socializando vidas”.

O ritmo do coral infantojuvenil não é diferente. Os 60 jovens e crianças participantes, entre 5 e 16 anos, vão interpretar cinco canções, dentre elas o sucesso “Trem Bala”, da cantora brasileira Ana Vilela.

“As crianças nos trazem calmaria por conta da espontaneidade que transmitem ao cantar, algo que promove alegria para todos que estão presentes. No dia da cantata elas interagem com o público de forma especial, o que faz com que sejam tão queridos”, falou a regente Leandra.

O técnico do judiciário Carlos alfaia, diz que decidiu entrar no coral para se integrar. “A música é uma terapia, eu busquei essa integração. Somos uma família. A gente sente emoção nas apresentações, mas tem que segurar para que a música saia certinha”.

A tradicional decoração do prédio do Tribunal de Justiça é um dos eventos natalinos mais aguardados pela população e a abertura ganha ainda mais brilho com os shows dos corais, que este ano acontecem na escadaria da Praça da Bandeira, no Centro de Macapá, a partir das 19h do dia 2 de dezembro.

Fonte: G1