Tecnologia proporciona facilidades e mudanças na rotina de diversos profissionais

Segundo especialistas, a internet mudou e continua mudando relações de trabalho, até mesmo nas profissões mais tradicionais. Hoje, há, por exemplo, advogados que prestam assessoria pelo meio web e até psicólogos que realizam consultas online. A tecnologia também facilita o dia a dia das pessoas.

O mestre em Cibercultura Mário Camarão explica que isso é uma tendência. A internet mudou e continuará mudando a forma de interação da sociedade. “No momento em que nós estamos rodeados pelas telas, ou seja, quando a comunicação converge para o digital, todas as relações econômicas, sociais, relacionais, emocionais, acabam também convergindo para esse espaço. A internet passa a ser uma extensão das nossas atividades aqui de fora”, explica.

Atualmente a advogada especialista IPOG em Legislação Trabalhista Larissa Rodrigues realiza quase todas as suas consultas pela internet. Isso tem facilitado bastante a vida dela e dos clientes. “A mudança é a praticidade de tudo. Você não perde tempo, o cliente também não perde tempo. Então, a internet veio para ajudar o nosso processo”, diz.

Até as consultas médicas, que antes só poderiam ser feitas fisicamente, em ambientes como consultórios, agora também podem ser feitas pela internet. O psicólogo Rodrigo Afonso, por exemplo, atende 12 pessoas no modo online, ou seja, à distância. Ele só precisa de um tripé para colocar o celular e de uma boa conexão de internet.

“Com as tecnologias, que garantem a privacidade prevista no Código de Ética, hoje a Psicologia também está abraçando esse tipo de serviço, facilitando também o acesso das pessoas que às vezes não têm profissionais nas suas cidades ou pessoas que mudam de país, de estado, e não querem mudar o seu terapeuta. Elas permanecem sendo acompanhadas via internet”, diz.

Principalmente quem é jovem, aprova essas inovações e diz que hoje é praticamente impossível viver sem internet. A fotógrafa Ariela Motizuki, por exemplo, resolve quase tudo que precisa pela internet.

“Todas as minhas transações financeiras, tanto transferências quanto compras, faço pelos aplicativos de celular e também pela internet, nos sites. Eu não vou ao banco”, diz. Ela também não vai ao shopping, vai às lojas virtuais. “Vou no site, clico na numeração que eu quero e espero chegar em casa. Acho muito mais prático”, diz.

Fonte: G1