MP vistoria pontos da bacia do Una em Belém e encontra canais com acúmulo de lixo e ocupações irregulares

Uma vistoria em pontos da bacia do Una, em Belém, nesta quarta-feira (12) feita pelo Ministério Público do Estado (MPPA) constatou diversos problemas como assoreamento, acúmulo de lixo e ocupações irregulares.

De acordo com o MPPA, foram encontrados pontos de obstrução que precisam ser revisados. Além disso, o guinho que retira resíduos do canal estava quebrado, ocasionando acúmulo do lixo. “Caso ocorra uma chuva forte, a força da água pode arrastar o lixo para dentro da comporta e depois para o rio”, informou.

Segundo o órgão, há construções dentro do canal, como banheiro, bar, feiras, entre outros em quase todos os pontos analisados. Entre os canais vistoriados estão o São Joaquim, Galo, Água Cristal, Visconde com Antônio Baena e Antônia Nunes, além das comportas do canal São Joaquim, local de saída do sistema de drenagem dos canais para o rio.

O promotor de Meio Ambiente, Raimundo de Jesus Moraes, disse que a equipe técnica foi a pontos críticos para perceber como estão as condições atuais.

Uma audiência aberta ao público foi marcada para a próxima segunda-feira (17), para tratar da manutenção da macrodrenagem da bacia do Una e discutir ações de planejamento e intervenção.

Nota

Confira a nota, na íntegra, da prefeitura de Belém.

“A Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan), mantém um cronograma de ações de limpeza e manutenção nas áreas de influência da Bacia do Una, para atender as demandas referentes aos serviços de limpeza manual e manutenção dos sistemas de drenagem.

Os principais canais que compõem a bacia do Una recebem atenção permanente de limpeza, os quais podemos citar: Canais do Una, São Joaquim, Galo, Pirajá, Água Cristal, Antônio Baena, Visconde de Inhaúma, Três de Maio, Jacaré; assim como os demais canais de menor extensão que também compõem a Bacia do Una. Nestes locais, os serviços são realizados observando estudos para sua recorrência, que são intensificados nos meses de chuvas mais intensas na região.

Ao longo dos canais é mantida a coleta regular de entulho, três vezes por semana, e a coleta domiciliar respeitando os roteiros pré-estabelecidos, com frequência e horários programados, e demais ações de limpeza necessária visando atenuar os alagamentos nas áreas de influência dos canais.

As comportas, instaladas em pontos de descargas de canais, contam com equipe fixa para realizar a limpeza, com utilização de ferramentas apropriadas para retirada do lixo flutuante no canal.

A Secretaria de Urbanismo (Seurb), vai enviar uma equipe para vistoriar o espaço e identificar as infrações ao Código de Posturas”.

Fonte: G1