Bosque da Ciência retoma atividades nesta sexta-feira, em Manaus

Após o recesso de fim de ano, o Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) voltará a funcionar nesta sexta-feira (4). Com público anual de 120 mil pessoas, o espaço traz o contato com a natureza como uma forma de lazer. A entrada custa R$5.

Instalado na região central de Manaus, o bosque possui uma área de 13 hectares que conta com diversas atrações:

  • Tanque de peixes-bois;
  • Recinto da ariranha;
  • Ilha da tanimbuca;
  • Maloca indígena;
  • Lago amazônico;
  • Viveiro de jacarés;
  • Centro de Estudos de Quelônios da Amazônia (Cequa);
  • Mais de 70 espécies arbóreas da Amazônia, como sumaúma, mogno e cacauí.

No bosque da ciência, o visitante pode contemplar a natureza, conhecer várias espécies de animais da fauna livre como macacos, cotias e preguiças. Mais recentemente, com o fechamento da Casa da Ciência para reforma, outros atrativos do bosque ganharam novas funções.

A exposição sobre a vida do seringueiro foi realocada para a Casa de Madeira, ao lado do Auditório da Ciência, e o Chapéu de Palha – próximo ao Lago Amazônico – recebeu itens que tratam da vida aquática (aquários, peixes e arraias empalhados, quelônios, cobras), além de frutos e fibras da Amazônia.

O bosque está localizado na rua Bem-te-vi, s/nº, bairro Petrópolis, na Zona Sul de Manaus. O espaço está aberto de terça a sexta-feira de 9h às 12h, e das 9h às 17h nos fins de semana. A entrada custa R$ 5, e a bilheteria fecha às 16h. Crianças até dez anos e idosos a partir de 60 anos não pagam. Escolas e instituições filantrópicas que realizam agendamento prévio no site do bosque também são isentas.

Fonte: G1