Em greve, parte dos jogadores do Independente reclamam salários atrasados; Presidente promete reunião e dispensas

Depois do Paragominas, agora é a vez dos jogadores do Independente Tucuruí – vice-líder do Grupo A2 do Campeonato Paraense – reclamarem salários atrasados e fazer greve até que a situação seja solucionada. Um atleta procurou a reportagem do GloboEsporte.com e afirmou que o elenco não treinou na última quarta-feira em razão do problema e que ainda avaliavam a possibilidade de movimentação na manhã desta quinta, o que não aconteceu.

– A situação está muito complicada aqui. Nós estamos fazendo uma grande campanha, os jogadores estão fechados, unidos, mas estamos com salários atrasados, alguns com dois meses. Ele (presidente Deley Santos) chamou só alguns pra receber e outros nada até agora. Tem alguns com atrasados do ano passado. A saída para o jogo contra o Águia estava marcada para 13h e ficamos aqui até às 16h, falando que não iríamos viajar até que tivéssemos uma satisfação, o que não aconteceu – disse o jogador, que pediu para não ter o nome divulgado.

Segundo o presidente do Independente, Deley Santos, o treinamento de ontem foi cancelado em razão das fortes chuvas, não por motivo de greve, e que o elenco era esperado na academia – a movimentação física estava marcada para às 10h, mas até o fechamento desta matéria ninguém havia se apresentado no local. Deley afirmou à reportagem que cerca de 80% dos atletas estão com vencimentos em dia e que apenas de quatro a cinco, por razões diferentes, ainda não receberam. O mandatário prometeu uma reunião com o grupo na tarde de hoje e deixou claro que devem acontecer dispensas.

– Tem uns quatro ou cinco que não receberam, alguns ainda não tinham contrato, outros chegaram atrasados, alguns “bichados” (lesionados). Esses quatro ou cinco querem fazer esse movimento e não vão ficar no clube, vamos mandar embora. Mesmo com a dificuldade financeira que estamos tendo em razão do bloqueio dos patrocínios para as dívidas trabalhistas, pagamos cerca de 80% dos jogadores. Fevereiro ainda não venceu. Vamos nos reunir hoje e explicar que enquanto não tiver dinheiro não temos o que fazer. Quem não quiser, que vá embora.

O técnico Charles Guerreiro lamentou as dificuldades enfrentadas pelo Independente Tucuruí fora de campo no Parazão e espera que o Galo não seja prejudicado pelos problemas na sequência da competição.

– Ontem à tarde estava marcada a reapresentação e os jogadores não foram. Estou esperando eles agora pela manhã, na academia. Geralmente eles chegam 9h30, até agora (10h) ninguém apareceu. Estamos vivendo um momento bom na tabela, mas isso tudo é ruim, atrapalha o nosso trabalho. À tarde vamos ter um treino com bola, vou esperar pra ver se eles continuam com a greve ou não. O presidente está atrás dos recursos, vamos ver o que acontece.

Fonte: GE