Governo do Amazonas banca quadro móvel e isenta clubes de aluguel de estádios

Não vai faltar investimento público ao futebol amazonense em 2019. Quem confirma isso é a Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer do Amazonas (Sejel). Ao GloboEsporte.com, o titular da pasta, Caio André, prometeu isentar todos os clubes do Estado de despesas com a utilização dos estádios administrados pela Sejel.

André confirmou que o Governo vai bancar os gastos com quadro móvel, além de “doar” os 10% da renda bruta das partidas, referentes a taxa de aluguel dos estádios, aos clubes profissionais.

– O governador Wilson Lima solicitou que ajudássemos o futebol profissional e a categoria de base. Os clubes não pagarão rigorosamente nada, nem no futebol profissional nem para a base. Será inteiramente grátis. Inclusive o quadro móvel, que ficará por conta da Secretaria. Vamos deixar os clubes sem esse ônus dos últimos anos – disse.

A ajuda oriunda dos cofres públicos abrange não apenas o Campeonato Amazonense, mas também Série D, Copa do Brasil e Copa Verde. Os campeonatos de base também ficarão isentos dessas dívidas.

No Carlos Zamith (Coroado), o quadro móvel custa aproximadamente R$ 400, enquanto no Ismael Benigno (Colina) os gastos podem bater a marca de R$ 600. Já na Arena da Amazônia as equipes economizarão R$ 3,5 mil, mais que o triplo dos outros dois somados. Essa isenção já vinha sendo praticada desde a última gestão.

Vale dizer também que, no começo do ano, uma emenda parlamentar, assinada pelo deputado estadual David Almeida, favoreceu Nacional, Princesa e Penarol, que receberão um aporte de R$ 300 mil cada. A informação foi confirmada pela assessoria do ex-governador, que deixa o cargo nesta quarta.

Déficit no esporte

Em entrevista coletiva, Caio André também comentou sobre as dívidas herdadas de ouras gestões. Ainda sem saber como administrar essa situação, ele disse que o Governo vai buscar investimentos públicos e privados, além de trazer possíveis espetáculos tanto musicais quanto artístico à Arena da Amazônia.

– Estamos buscando apoio tanto na iniciativa privada, quanto através de convênios e emendas orçamentárias para que a gente consiga trazer mais recursos à Secretaria – disse.

– Estamos remontando o museu, queremos que passe a ser um dos pontos a ser visitado pelos turistas. Museu do esporte amazonense. Vamos aumentar o número de competições internas, tanto nacionais quanto estaduais e intermunicipais, além de shows e outros eventos para fazer com que os custos sejam pelo menos diminuídos – finalizou.

Fonte: GE