Nacional vence o Iranduba e garante vaga nas semis

O Nacional mostrou que está recuperado após o revés para o Fast na última rodada. Em duelo da sexta rodada do Amazonense, na noite desta quarta, na Arena da Amazônia, dominou o Iranduba e venceu por 3 a 0 e garantiu assim, matematicamente, uma das vagas nas semifinais do primeiro turno. Os gols da vitória foram marcados por Jonas, Ray e Bernardo, de pênalti.

Com a vitória, o Nacional chega aos 12 pontos, os mesmos do Princesa, mas fica em terceiro por conta do saldo de gols. O time se junta a Fast e Tubarão, que também estão classificados. Já o Iranduba, amarga a terceira derrota, em cinco jogos, e fica na lanterna.

Na última rodada, o Nacional joga contra o Rio Negro, no clássico Rio-Nal, no sábado, às 15h30, no Zamith. Já o Iranduba duela contra o Princesa, no mesmo dia e horário, em Manacapuru.

O Jogo – A primeira etapa foi toda do Nacional. O Leão da Vila Municipal começou em cima, buscando o gol. O Iranduba entrou com uma formação mostrando que o time iria jogar nos contra-ataques. Começou com um atacante, fechado, em duas linhas de quatro, enquanto o Nacional pressionava pelos dois lados, mas não conseguia o espaço. O Iranduba mostrou fragilidade no início, com nervosismo. Mas não teve chances claras, até o Nacional conseguir o primeiro gol, que inicia na direita com Romarinho, que mudou de posição e deu certo. Ele driblou o zagueiro e cruzou para o Ray, que disputou a bola com a zaga e marcou. O segundo gol a mesma configuração, mas dessa vez foi com Paulinho pela direita, que chutou, o goleiro rebateu e o Jonas fez no rebote. Entre os dois gols, o Iranduba teve uma chance empatar, em trama pela direita. Luizinho tabelou com o Gabriel e chegou batendo, Regly defendeu, e Caíque mandou para fora.

Com o jogo encaminhado para o Naça, o time até deu espaço para o Iranduba, mas o Hulk veio com uma proposta defensiva e, quando tinha a bola, não tinha muita criatividade na busca do gol. Com isso, o Nacional, que estava esperando, não teve dificuldade e se arriscou em contra-ataque, com Romarinho e Paulinho. O terceiro gol nasceu de um contra-ataque. A zaga afastou e Romarinho foi em velocidade e foi derrubado dentro da área: pênalti. Bernardo cobrou bem e ampliou. A partir daí o Nacional apenas administrou. O Iranduba chegou em bolas paradas, mas nem assim foi efetivo.

Fonte: GE