Ivana Cei toma posse como procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do AP

A promotora Ivana Cei foi empossada na noite desta quinta-feira (7) como nova procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá(MP-AP). Ela assume o cargo no lugar do procurador Márcio Augusto Alves, garantindo que assuntos relacionados a saúde, educação e segurança são os pilares da nova administração. A solenidade aconteceu no plenário da 10ª zona eleitoral de Macapá, na Zona Norte.

Ivana assume pela terceira vez o mais alto posto do MP-AP. Neste mandato, ela terá o apoio de outra mulher à frente da corregedoria geral de Justiça, a procuradora Estela do Nascimento Sá, também empossada nesta quinta-feira. Estela assume o cargo pela quarta vez e as duas ficam no cargo por dois anos, de 2019 a 2021.

Autoridades como o governador do Estado, Waldez Góes; o prefeito de Macapá, Clécio Luís, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre e os presidentes do Tribunal de Justiça, João Lages e da Assembleia Legislativa, Kaká Barbora, estiveram presentes na cerimônia.

Na votação entre os membros do Ministério Público do Estado, Ivana recebeu 66 dos 81 votos computados, ficando na segunda posição o procurador Márcio Augusto Alves. Apesar de ter sido a mais votada, a decisão de quem assumiria o órgão coube ao governador do estado, que em 21 de dezembro anunciou a escolha pela promotora.

A procuradora-geral se comprometeu em focar esforços nas ações que envolvem questões de saúde, educação e segurança.

“Esses são os pilares dessa nova administração. Nós vamos nos envolver fortemente nessas situações, como também com a regularização fundiária, para que possamos ter um desenvolvimento responsável, responsabilidade ambiental solidária e fazer as coisas como elas realmente devem ser feitas”, garantiu.

A dirigente também agradeceu a gestão do procurador Márcio Augusto.

“O doutor Márcio abriu o Ministério Público para a população. Trouxe a comemoração nas praças públicas, ou seja, a população para dentro do MP. Vamos continuar esse trabalho e também o combate à corrupção e ao crime organizado. Nós precisamos de paz. A população precisa ser amparada e sentir segura”, assegurou.

Já a nova corregedora geral, Estela Sá, pontuou as prioridades para a gestão.

“É a primeira vez que o MPE terá à frente duas mulheres. Nosso papel é orientar nossos colegas, fiscalizar e buscar o aprimoramento do nosso trabalho em prol da sociedade. Estamos com um projeto de modernização da corregedoria, para que possamos usufruir e ter melhor acesso a dados, a virtualização das correições, comunicação com as comarcas, além de fortalecer as audiências públicas nas comarcas do interior”, finalizou.

Fonte: G1