Mulher que perdeu filho após ser ferida por amante deve passar por 4ª cirurgia no Acre

A jovem Mônica Conceição, de 21 anos, continua internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI)do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) e deve passar por mais uma cirurgia nesta quarta-feira (17).

Ela estava grávida e perdeu o filho após ser vítima de golpes de facão, no dia 31 de março, em Cruzeiro do Sul, desferidos pelo pai da criança que era amante dela, identificado como João da Silva, de 37 anos, segundo contou ao G1 o marido da vítima, Anazildo da Silva, de 34 anos, que é casado há seis anos com Mônica e disse que aceitou manter o casamento mesmo após a traição.

A tentativa de feminicídio ocorreu na comunidade do Badejo do Meio. A mulher estava tomando banho fora de casa quando foi agredida por João da Silva, que se escondeu em uma moita para observar a vítima e depois agredi-la.

Mônica foi atingida com dois cortes profundos na cabeça e perdeu parte da massa encefálica, teve uma perna e o braço feridos e dois dedos da mão decepados com os golpes de facão. Antes de ser transferida para Rio Branco, ela passou por uma cirurgia em Cruzeiro do Sul e na capital já foi submetida a mais dois procedimentos cirúrgicos, no braço, perna e outro na cabeça.

Segundo o marido da vítima, Anazildo, nesta quarta (17), os médicos vão fazer mais uma cirurgia na paciente para retirar secreções da cabeça dela, que teve um processo de infecção. “Falaram que vão fazer mais uma cirurgia em um local da cabeça dela que está aberto, para fazer uma limpeza e costurar novamente”, informou o marido.

Anazildo disse que, mesmo ainda estando na UTI, os médicos afirmaram que ela não corre mais risco de perder a vida, mas ainda deve ficar internada para se recuperar. A previsão é que ela deixe a UTI na próxima sexta (19).

“Os médicos falaram que vão deixar ela na UTI até sexta para darem alta para a enfermaria. Ela não caminha, só senta e fala e os médicos afirmam que ela ainda vai levar muito tempo para se recuperar, porque foi grave e ainda vai passar por várias cirurgias”, disse Silva.

Mônica tem dois filhos com o marido, mas acabou se envolvendo com o suspeito da tentativa de feminicídio em novembro do ano passado e estava grávida dele.

No dia do crime, o suspeito também desferiu um golpe na mãe de Mônica que foi socorrê-la e atingiu o pé do filho dela, de apenas 3 anos. A criança e a mãe de Mônica foram atendidas no hospital de Cruzeiro do Sul e já foram liberadas.

O suspeito foi presos no dia seguinte e negou ser responsável pelas agressões. João Silva confessou que era pai da criança que Mônica estava esperando há quatro meses e que nasceu morta depois que ela sofreu as agressões. Ele está preso na penitenciária de Cruzeiro do Sul.

Fonte: G1