A Prefeitura de Rio Branco espera arrecadar R$ 59 milhões com o pagamento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) deste ano. A taxa deve ser cobrada de pelo menos 100 mil imóveis na capital acreana. A data de vencimento da parcela única será no próximo dia 11 de abril.

A Secretaria de Finanças informou que os contribuintes sem débitos podem ter 20% de desconto se optarem pela parcela única. Há a possibilidade também de quitar em cinco parcelas pelo carnê, desde que nenhuma seja inferior a R$ 60,30, valor correspondente à Unidade Fiscal, ou ainda em seis vezes pelo cartão de crédito.

O secretário de Finanças, Marcelo Macêdo, ressaltou que a administração municipal tem tentado melhorar os índices de inadimplência considerados altos, superiores a 50%. Por isso, nos últimos anos, existe a tentativa de facilitar os canais de acesso, além da tradicional entrega dos carnês nas residências.

“Temos incentivado com campanhas de premiação e mantemos isso aos que têm o IPTU adimplente, com prêmios como carro e eletrodomésticos. Lançamos o portal de serviços online, ferramenta para facilitar o acesso ao documento e devemos ter um terminal de consulta online rápida”, disse.

Macêdo acrescentou que em caso de não pagamento, o imóvel fica em situação irregular, com risco ser alvo de demanda judicial, podendo ser executado pelo município. “Temos buscado dialogar com a comunidade para dizer que é um imposto de extrema importância para a manutenção da cidade, limpeza, construção de creches e tantas outras funções”, falou.

A secretaria salientou que, se o carnê não chegar à residência, o contribuinte pode fazer a retirada no site da prefeitura; na divisão de IPTU, na sede do Executivo, Rua Rui Barbosa, 285, Praça da Revolução, Centro; nos CACs Sobral, Rodoviária, Mercado da Estação; ou ainda na Central de Serviço Público (OCA).

Vencimentos das parcelas:
1ª parcela ou cota única – 11 de abril de 2017;
2ª parcela – 11 de maio de 2017;
3ª parcela – 12 de junho de 2017;
4ª parcela – 10 de julho de 2017;
5ª parcela – 11 de agosto de 2017.

Fonte: G1