Manaus registrou mais 39 casos de sarampo durante a última semana, segundo o 24º Informativo Epidemiológico de Monitoramento dos Casos de Sarampo, divulgado pela Prefeitura nesta segunda-feira (20). Ao todo, são mais de seis mil casos notificados da doença na capital. Na sexta-feira (17), a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) confirmou a terceira morte por sarampo em Manaus este ano.

Só na capital, já são 762 casos confirmados, 39 a mais do que foi registrado há uma semana. Divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), o novo Informativo Epidemiológico aponta que já foram aplicadas 204.837 doses na campanha direcionada para crianças de seis meses até cinco anos, e 349.045 doses em ações de rotina nas Unidades de Saúde, de intensificação, varredura e bloqueio vacinal.

São, no total, 6.423 notificações da doença em Manaus, o que inclui os casos confirmados e mais 5.365 casos suspeitos (que aguardam resultado laboratorial) e 296 casos descartados após investigação.

Segundo os dados do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), somente em julho deste ano, quando foi iniciada a segunda etapa do Plano de Contingência do Combate ao Sarampo, foram aplicadas mais de 162 mil doses da vacina, 130 mil a mais que o registrado em junho.

“Muitas pessoas ainda não tomaram a vacina e por isso reforçamos o alerta para que a população procure uma Unidade de Saúde. A vacina é a única forma de prevenção contra o sarampo”, afirmou o secretário municipal de saúde, Marcelo Magaldi.

Manacapuru tem 800 notificações e 187 casos confirmados. Entre os municípios também com notificação de sarampo estão Itacoatiara com 77 casos, Iranduba com 42, Rio Preto da Eva com 39, Parintins com 36, Manaquiri com 27, Coari com 27 e Presidente Figueiredo com 23.

O Ministério da Saúde atualizou os casos de sarampo pelo Brasil – 1237. Sete pessoas morreram devido à doença no país, sendo 4 em Roraima e 3 no Amazonas. No caso da pólio, nenhum caso é registrado desde 1990.

Faixa etária

O 24º Informativo Epidemiológico de Monitoramento dos Casos de Sarampo mostra, ainda, que 44,9% dos casos confirmados estão na faixa etária de até cinco anos, seguido da faixa etária de 15 a 29 anos (32,7 %). Entre todas as notificações, que incluem os novos casos suspeitos e ainda em investigação, a faixa etária de 15 a 29 anos é a mais atingida, representando 50%, seguida da faixa etária de 30 a 49 anos (15,3%) e menores de um ano (14,3%).

Vacina

A vacinação é direcionada para pessoas na faixa etária de seis meses a 49 anos. A lista com o endereço das 183 salas de vacina da rede municipal pode ser acessada no site da Semsa.

Mortes por sarampo

Na sexta-feira (17), a FVS-AM confirmou a terceira morte por sarampo no Amazonas. A vítima era um bebê de seis meses, que morava na capital amazonense.

O bebê foi internado no dia 29 de junho, no Hospital Plantão Araújo, Zona Leste de Manaus. Após complicações da doença, morreu no último dia 5 de agosto. Antes dele, outros dois óbitos pela doença haviam sido confirmados, ambos bebês de sete meses, sendo um de Manaus e outro de Autazes.

Fonte: G1