O Governo do Acre anunciou durante coletiva nesta terça-feira (22) que, para aumentar a cobertura vacinal, vai ampliar a campanha de imunização contra HPV para dentro das escolas públicas. O objetivo da iniciativa é conseguir vacinar meninas entre 9 e 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.

“Observamos que todos estão em idade escolar. Eles estão no lugar mais propício para conseguirmos pegar o conjunto de todos os alunos, sobretudo, nos bairros de maior vulnerabilidade, e termos a possibilidade de fazer a intercessão entre saúde e educação”, afirmou o secretário estadual de Educação, Marco Brandão.

Brandão ressalta que a secretaria começou a fazer o mapeamento de todas as escolas de ensino fundamental 1 e 2, locais onde se concentram as pessoas que compõem o público-alvo. Um trabalho de visita na casa dos estudantes também deve ser feito previamente para que as famílias tomem ciência da importância da vacinação.

“Vamos, junto com a Saúde e Assistência Social, fazer a visitação às comunidades para comunicar e pegar a declaração dos pais de que os filhos serão vacinados. Buscamos a saúde das pessoas e essas ações conjuntas favorecem o resultado. Temos 98% das crianças e adolescentes [na faixa etária] na escola”, acrescentou.

O secretário de Saúde de Rio Branco, Oteniel Almeida, reconheceu que a iniciativa deve surtir melhores resultados neste ano do que os 20% de cobertura alcançados em 2016. “Serão mais de 120 profissionais envolvidos da Saúde municipal, com a disponibilização da vacina, vacinadores e técnicos”, ressaltou.

O governador Tião Viana (PT) falou que a medida foi adotada diante da dificuldade de adesão das famílias em todos os municípios acreanos. “Apesar do esforço, as secretarias não conseguiram a adesão. E vamos agora iniciar um processo inovador, porque, em termos normais, os municípios são os responsáveis pela vacinação”, salientou.

Na última sexta-feira (18), o Ministério da Saúde divulgou que a vacina foi ampliada também para homens e mulheres de 15 a 26 anos. A decisão visa evitar o vencimento da substância, datada para agosto e setembro deste ano.

Fonte: G1