Cerca de 230 pessoas, entre professores e alunos do interior do estado, ocupam desde 10h da manhã desta quinta-feira (23), o prédio da Secretaria de Educação (Seduc), na avenida Augusto Montenegro, em Belém. As duas pistas em frente ao local foram bloqueado pelos manifestantes e o trânsito foi liberado por volta das 15h45. Em nota a Seduc informou que a presença de professores, acompanhados de estudantes na sede da secretaria não foi previamente agendado.

Eles pedem uma audiência com a Secretária de Educação do Estado, Ana Cláudia Hage, sobre a possível extinção do SOME – Sistema Modular de Ensino que oferece educação em áreas afastadas do interior do estado.

Segundo o Sindicato os Trabalhadores em Educação Pública do Pará, Sintepp, o governo do estado anunciou a criação do sistema educacional interativo, que vai oferecer o ensino por meio de vídeo-aulas.

A preocupação de professores e alunos é quanto a eficiência desse novo sistema, já que existem áreas no interior com deficiência de sinal de internet.

De acordo com a Seduc a Seduc informou em nota que a presença de professores, acompanhados de estudantes, na sede da secretaria não foi previamente agendado. Aparentemente motivados pela distorção de informações a respeito da implantação de um novo sistema de ensino médio, eles se concentraram no prédio, tentando um encontro com a secretária Ana Claudia Serruya Hage, que participava de um encontro de Conselhos de Educação, fora da sede da Seduc.

Ainda segundo a nota no evento promovido pelo Conselho Estadual de Educação, a secretária abordou exatamente a necessidade de ampliação da oferta do Ensino Médio no interior do Estado. Com investimento de 15,3 milhões de reais, a implantação do Sistema Educacional Interativo (SEI) é irreversível como estratégia para ampliar a oferta do Ensino Médio no interior do Estado.

O cronograma de implantação do SEI avança: um centro de mídia, de onde serão geradas as aulas, via satélite, para salas de aulas no interior, já está implantado em Belém. E um grupo de 37 professores, selecionados internamente, já trabalha na elaboração de currículo e preparação das aulas, que iniciarão no próximo período letivo.

Fonte: G1