As buscas para encontrar os sete detentos que ‘sumiram’ da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo continuam nesta quarta-feira (30) na unidade prisional. A ação conjunta envolve as Polícias Civil e Militar.

Nesta manhã, equipes do Grupo de Resposta Tática (GRT) e canil da PM faziam buscas do lado de fora da prisão que fica na zona Rural da capital.

Em nota, a assessoria da Polícia Civil informou que as oitivas em relação ao desaparecimento de sete detentos da Penitenciária estão ocorrendo e as investigações correm em segredo de justiça.

Ainda de acordo com a nota, as diligências na parte interna da penitenciária já foram finalizadas, mas os trabalhos continuam.

“Outras informações não podem ser repassadas para não prejudicar as diligências”, descreve a nota.

Na terça-feira (29), quando as buscas começaram, a direção do presídio informou que a ação ocorria na área externa do presídio, e não dentro da unidade.

Nesta quarta, o G1 contatou a delegada geral, Edneia Chagas, para saber se alguma pista sobre o paradeiro dos presos foi achada, mas ela não quis comentar sobre o caso.

Sumiço de presos

No dia 24 de abril, sete presos sumiram da unidade prisional que é a maior do estado. À época, o governo divulgou que os detentos fugiram por um buraco na parede.

A versão do estado, no entanto, é contestada por familiares dos presos que alegam que eles não fizeram contato com nenhum parente após a suposta fuga.

Segundo os parentes, os detentos foram tirados à força do presídio. Parte deles têm envolvimento na morte de um agente penitenciário.

Em maio, a Polícia Civil e a Secretaria de Justiça e Cidadania, responsável pelo sistema prisional do estado, montaram uma força-tarefa para investigar o caso.

Fonte: G1