Projetos desenvolvidos por alunos de faculdades, cursos técnicos e escolas públicas e privadas do Amapá são expostos na 1ª Feira de Tecnologia e Inovação do Amapá (Expotec). A programação em Macapá iniciou às 8h, com palestras, e segue até 20h deste sábado (29), em meio a diversas atividades didáticas.

O diretor do evento, Geovane Vânzeler, ressalta que mais de 1,5 mil visitantes efetuaram inscrições pela internet, mas a expectativa é dobrar o número até o fim da programação, que acontece na sede do Serviço Social da Indústria (Sesi), localizada no bairro Trem.

Para Vânzeler, o Amapá precisa de avanços tecnológicos através de incentivo e políticas públicas voltadas para a tecnologia, inovação e empreendedorismo. Ele destaca que a feira é uma oportunidade para cada estudante mostrar o seu potencial.

“A proposta é mostrar para a sociedade amapaense, poder público e aos futuros apoiadores, que temos excelentes projetos de tecnologia que precisam de incentivo e investimento. Com um evento como esse, nós mostramos a capacidade técnica que temos no nosso estado”, enfatizou.

Robótica, jogos de realidade virtual e trabalhos sobre educação ganharam destaques na feira. Um planetário foi instalado para os visitantes aprendem, de forma descontraída, assuntos relacionados à astronomia.

O convidado especial da Expotec é o Francesco Farruggia, dono e presidente do Instituto Campus Party, que promove há 22 anos eventos nas áreas de ciência e tecnologia em oito cidades do Brasil, considerados maiores entre os realizados no mundo inteiro.

Farruggia palestrou para cerca de 600 estudantes sobre a importância de compartilhar conhecimentos, no sentido de despertar outros interessados a também desenvolverem projetos e ações. Segundo ele, a iniciativa vai trazer bons resultados ao estado amapaense.

“É importante reunir a garotada para a troca de experiência. Estamos saindo da era industrial e entrando na era digital. Isso significa que antigos paradigmas desaparecem e se criam novos. Então, trazemos os melhores para mostrar o ‘caminho das pedras’ e compartilhar conhecimentos”, disse.

Amante da inovação e tecnologia, o universitário Fabian Castelo, de 19 anos, combinou com amigos de passarem o dia no Expotec. Ele conta que não poderia perder a oportunidade de participar, sendo que sente a carência de eventos desse segmento no Amapá.

“Fiquei sabendo sobre da feira através de amigos e fui ao site saber da programação. Sempre tento participar de eventos como esse. Eu acho bom bom a realização de eventos como esse, porque muitas vezes é necessário viajar para outro estado”, finalizou o jovem.

Fonte: G1