Durante a caminhada em apoio ao candidato a prefeito Adailton Fúria (PSD), ocorrida na última segunda-feira, 02/11, no Distrito de Riozinho, pertencente ao município de Cacoal/RO, o advogado e jornalista Luiz Paulo Batista, por diversas vezes, utilizou o microfone para alertar aos munícipes que não vendam o voto, pois além de cometer crime eleitoral, não terão moral para cobrar e tampouco reclamar dos futuros detentores de mandato.

Segundo o advogado, o crime está previsto no Código Eleitoral, artigo 299, onde dispõe que é considerado infração “oferecer, dar, prometer, receber ou solicitar, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto”. “Além de existir essa previsibilidade em nosso ordenamento jurídico, considero imoral aquele cidadão ou cidadã que comercializa o voto e posteriormente se utiliza das redes sociais, grupos de WhatsApp, entre outros meios de comunicação, para criticar e cobrar responsabilidade dos mandatários”, pontuou Dr. Luiz Paulo.

Dr. Luiz Paulo fez questão de destacar ainda, durante a caminhada, que caso seja constatada alguma irregularidade no pleito eleitoral do corrente ano, as denúncias podem ser feitas por meio do telefone 190 (Polícia Militar) ou diretamente a Justiça Eleitoral pertencente a Capital do Café. “Não seja conivente com essa prática criminosa, não venda o seu voto, vote consciente”, concluiu o advogado.