O Governo de Goiás deu mais uma prova importante de que acredita no potencial dos estudantes da rede pública estadual. Por iniciativa do governador Ronaldo Caiado, a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) conseguiu viabilizar os recursos necessários para garantir a participação de quatro alunos do Centro de Ensino em Período Integral (Cepi) Osório Raimundo de Lima, em Iporá, na etapa internacional da Olimpíada Matemática sem Fronteiras.

A competição será realizada na China entre os dias 21 e 25 de novembro e os alunos de Iporá integram a delegação brasileira, formada por estudantes de outros estados. Em suas redes sociais, o governador Ronaldo Caiado demonstrou o seu orgulho com o desempenho educacional dos quatro alunos e destacou que, por meio da Seduc Goiás, conseguiu garantir 100% do valor das passagens.

O governador de Goiás frisou também que ele e a primeira-dama Gracinha Caiado também contribuirão com uma doação particular para ajudar nas despesas da viagem dos jovens que “levarão a bandeira de nosso Estado a uma competição internacional”.

Visita à Seduc

Em junho, logo após conquistarem o primeiro lugar na etapa nacional das Olimpíadas Matemática sem Fronteiras, os quatro alunos vieram a Goiânia para uma visita à secretária Fátima Gavioli. Durante o encontro, os estudantes elogiaram a sua escola e os métodos de ensino-aprendizagem adotados na unidade educacional.

“Algumas coisas nos marcam para sempre e para mim isso acontece quando a aprendizagem é alcançada; quando o aluno entende o conteúdo passado e é capaz de transmitir aquele conhecimento”, comentou Fátima Gavioli. Ela aproveitou o momento para parabenizar professores e alunos pelo sucesso alcançado.

Os alunos que representarão Goiás e o Brasil na competição que será realizada na China são Juliana Castilho Noleto, Eduardo Mendes Souza, Marco Antônio Rodrigues Ribeiro e Otávio Azevedo Alves. Juliana e Eduardo pretendem cursar Medicina; Marco Antônio planeja fazer administração de empresas e Otávio sonha em ser um grande empresário.

A diretora da escola, Alessandra de Ávila Silva, disse que sempre via em especial esse concurso e comentava desde o ano passado com a coordenadora que acreditava na capacidade de seus alunos em ganhar. Quando começou, ela explica que já foram se organizando para criarem estratégias de motivar os jovens a ingressarem na prova. “Nunca imaginávamos ficar tão bem colocados, foi um excelente resultado, prova que estamos no caminho certo”, diz com orgulho.

A professora de matemática, Daniela Cristina Matos, foi uma das peças importantes nesse processo. Ela conta que preparou os alunos não somente durantes as aulas, mas também em atividades extracurriculares que a escola realiza. “Todo material que o site da competição disponibiliza nós usamos, inclusive treinando com provas anteriores que são disponibilizadas e aplicamos com eles”, relata. Além disso, Daniela enfatiza que são trabalhados dinâmicas de acordo com o que cada aluno tem maior domínio.