No primeiro semestre deste ano, quase 1.500 residências das áreas rurais de Rondônia passaram a ter acesso à energia elétrica com o programa ‘Luz Para Todos’, realizado no estado pela Energisa. As iniciativas acontecem em todos os municípios e estão de acordo com o cronograma definido pelo Comitê Gestor Estadual do programa.  De acordo com o gerente da Energisa Rondônia responsável pela execução do projeto, Alfredo João de Brito, a concessionária investiu no período mais de R$ 19 milhões e conseguiu, inclusive, antecipar algumas entregas.   

“Levar energia para novos clientes envolve colocação de postes, cabos e todos os equipamentos necessários para o fornecimento de uma energia segura e com qualidade para as famílias”, explicou.  Em Rondônia, de acordo com o IBGE, cerca de 25% da população de Rondônia reside na área rural.  

O Luz Para Todos é destinado às famílias que residem em área rural. Ele prioriza aquelas inscritas como de baixa renda no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal ou beneficiárias de programas de Governo que tenham por objeto o desenvolvimento social e econômico. Também são atendidos assentamentos rurais, comunidades indígenas, quilombolas, escolas, postos de saúde e poços de água comunitários.  

Para solicitar a ligação de energia, o proprietário do imóvel, ou representante da comunidade, deve entrar em contato com a Energisa apresentando a documentação necessária e endereços dos interessados. A instalação é gratuita para unidades com carga até 50 kV.  

“Temos equipes trabalhando em todos os municípios e boa parte dos clientes elegíveis já está com o fornecimento regularizado. Porém, há alguns estão pendentes porque o cliente não entregou todos os documentos necessários. Nossas equipes estão disponíveis para prestar esclarecimento”, ressalta Alfredo, frisando que o prazo de universalização do serviço de energia segue plano definido pelo Comitê Gestor Estadual e homologado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para cada município. “Todos os clientes serão ligados até dezembro de 2022”, completa. 

 

 

 

Fonte: Assessoria/Energisa