Sete crianças e adolescentes, com idades entre 12 e 18 anos, ficaram feridas após o desabamento do telhado de um corredor da Escola Estadual Everaldo da Silva Vasconcelos Júnior, localizada no bairro Paraíso, em Santana, a 17 quilômetros de Macapá. A queda ocorreu por volta das 19h de sábado (12), enquanto ocorria um evento escolar.

De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar (CBM) do Amapá, as sete vítimas foram levadas para o pronto-socorro de Santana. A suspeita inicial é que o telhado tenha escorregado por falhas na estrutura.

“A estrutura veio toda a baixo. Fizemos alguns escoramentos para não desabar mais o resto, isolamos a área e fechamos a escola. […] Como ocorreu à noite, fica difícil fazer uma análise detalhada, mas o que a gente percebeu inicialmente é que aconteceu um escorregamento da estrutura que sustenta o telhado. Mas o que provocou o escorregamento será apurado numa análise mais detalhada”, disse o major Manoel Nunes, comandante em exercício do grupamento do CBM que atende Santana.

O corredor coberto tinha cerca de 35 metros de comprimento por dois metros de largura, e dava acesso a quatro salas de aula. A estrutura do telhado, segundo o major Nunes, era sustentada por madeira, o telhado em si era feito de telhas de barro.

A escola foi interditada por tempo indeterminado. Uma vistoria foi realizada neste domingo (13) e outra mais detalhada de todo o prédio da escola acontecerá na segunda-feira (14), informou o CBM. A visita deve ocorrer com presença de militares da Defesa Civil Estadual e representantes da Secretaria de Estado da Educação (Seed).

As sete vítimas do desabamento foram atendidas pelo CBM e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e levadas ao pronto-socorro de Santana. Inicialmente, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que somente quatro delas foram atendidas, mas na tarde de domingo, a pasta confirmou atendimento das sete vítimas.

Uma, de idade não informada, teve suspeita de fratura da clavícula, por isso foi encaminhada ao Hospital de Emergência (HE) de Macapá. Os outros seis feridos tiveram escoriações, receberam cuidados e foram liberados ainda no sábado.

O evento que ocorria na escola no momento do acidente era chamado “Raízes”, culminância de um projeto que celebrava os 25 anos de criação da escola. Estava ocorrendo apresentações culturais no pátio da escola e visitações nas salas de aula.

De acordo com assessor pedagógico da escola, Paulo Rogério Guedes, o evento era aberto ao público e, por isso, havia cerca de 600 pessoas no local no momento do desabamento. Ele informou também que uma obra chegou a ser feita em 2015 na escola, mas que o prédio ainda sofria com problemas estruturais. A situação já teria sido informada à Seed, Bombeiros e Ministério Público.

“Há muito tempo nós prevíamos que isso poderia acontecer. Poderia ter ocorrido algo até pior, mas graças a Deus, não morreu ninguém. Foi questão de minutos. Teve o ruído, os alunos perceberam e saíram correndo, muitos pularam do corredor, outros entraram nas salas. Um ficou com a perna presa”, detalhou Guedes.

A estudante Maria Vitória Mesquita, de 13 anos, aluna do 7º ano da escola, estava debaixo do telhado no momento que a estrutura começou a desabar. Segundo a mãe dela, Maria Mesquita, um colega a empurrou e ajudou a salvá-la.

“Foi horrível. Tinha muita gente machucada. Quando eu vi o telhado caindo, eu fiquei desesperada. Não tinha como ajudar ninguém”, lembrou Vitória.

O que diz a Seed?

Em nota, a Seed detalhou que “a escola é uma das três do município de Santana incluídas no cronograma de manutenção predial, sendo que as obras já estavam previstas para iniciar no dia 22 de janeiro, quando a unidade finaliza o ano letivo”.

A pasta informou ainda que vai fazer um novo cronograma para a conclusão do ano letivo, assim como definir o local onde acontecerão as aulas do ano letivo de 2019, enquanto o projeto de reforma estiver em andamento.

A Seed também afirmou na nota que todo o prédio vai passar por avaliação técnica e que somente quatro vítimas foram atendidas na unidade de Santana.

Fonte: G1