Após receber denúncia, a Polícia Militar Ambiental encontrou 18 aves em cativeiros na Zona Rural de Vilhena (RO), no Cone Sul, na última terça-feira (12). O proprietário de 52 anos disse aos policiais que não tinha licença ambiental para mantê-las aprisionadas, por isso, ele recebeu voz de prisão.

No local, de acordo com o registro policial, havia várias construções semelhantes a viveiros. As aves eram todas silvestres, nativas da fauna brasileira. Duas delas pertence a espécie peixe roxo, que está sob ameaça de extinção.

Os policiais ainda encontraram durante a ocorrência uma espingarda calibre 20, com registro vencido, 40 cartuchos intactos, duas armadilhas para captura de animais e um transportador de aves.

Conforme o boletim de ocorrência, o proprietário disse aos policiais que não possuía qualquer registro ou autorização para manter o criadouro das aves. Ele recebeu voz de prisão e foi autuado. O valor da multa não foi informado.

Laudo veterinário

Toda a operação foi acompanhada por uma veterinária da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), que analisou a saúde e as condições físicas dos animais.

O laudo conclusivo atestou que 17 das aves encontradas possuíam condições de serem soltas na natureza. Assim, elas foram levadas para um local distante do perímetro urbano e libertas.

O papagaio, como já estava domesticado, não tinha chances de sobrevivência e ficou sob responsabilidade do suspeito, na condição de apresentar a ave à autoridade judicial quando solicitado.

Fonte: G1