Segundo rapaz que acompanhava a vítima no momento do crime, menino de 4 anos estava dormindo no banco de trás quando mãe foi assassinada. Ex-marido da vítima e atual esposa dele foram presos suspeitos pelo crime.
Por Júlia Nunes*, G1 Bauru e Marília

Mulher foi assassinada a tiros na frente da Santa Casa de Bariri — Foto: Facebook/Reprodução

O filho de 4 anos da mulher que morreu assassinada com quatro tiros, na madrugada de domingo (17), em frente à Santa Casa de Bariri (SP), estava dormindo no banco de trás do carro da vítima no momento em que a mãe foi morta, segundo o rapaz que a acompanhava no hospital. O ex-marido da vítima e a atual esposa dele foram presos suspeitos pelo crime.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima Taís Carla Mosconi foi levar o irmão ao pronto-socorro quando acabou se encontrando com a esposa do ex-marido, de 19 anos, e as duas começaram a discutir.

Ainda conforme a polícia, a jovem pegou um revólver e atirou cinco vezes contra Taís, que estava no veículo tentando fugir do local. Um dos tiros acertou o braço de Jonathan Bispo de Souza, rapaz com quem Taís tinha um relacionamento e a acompanhava no hospital no momento do ocorrido.

A mulher de 28 anos não resistiu aos ferimentos e morreu. Já Jonathan segue internado no Hospital Estadual de Bauru e vai passar por cirurgia, por conta do ferimento no braço. O filho dela não ficou ferido e foi entregue aos familiares

Jonathan contou ao G1 que o ex-marido da vítima estava na Santa Casa, levando o outro filho para ser atendido no hospital momentos antes do crime. Quando Taís percebeu que ele estava lá, tentou ir embora com o carro, onde estava seu filho.

“A caminhonete travou a chave de contato e não ligava mais. A gente começou a ligar para a mãe dela buscar a gente e nisso o cara viu que a gente estava lá e começou a passar na nossa frente, olhando e ameaçando. Já comecei a ligar para a polícia”, lembra Jonathan.

Arma foi apreendida com a suspeita, esposa do ex-marido da vítima; crime ocorreu na frente da Santa Casa de Bariri — Foto: Polícia Militar/DivulgaçãoArma foi apreendida com a suspeita, esposa do ex-marido da vítima; crime ocorreu na frente da Santa Casa de Bariri — Foto: Polícia Militar/Divulgação

O rapaz disse, ainda, que o ex-marido e a atual esposa dele, de 19 anos, entraram na Santa Casa. Em seguida, a jovem saiu do local e apontou a arma de fogo para Taís. Neste momento, Jonathan lembra que se jogou na frente da companheira para tentar bater na arma, mas acabou levando um tiro.

“O ex montou no carro, deu uma volta e ainda gritou assim ‘era isso que você queria? Toma, aconteceu’. Foi a hora que eu senti que levei o tiro e entrei em estado de choque”, lembra Jonathan.

Os outros disparos atingiram Taís, que foi socorrida às pressas, mas não resistiu aos ferimentos. Ela foi enterrada na manhã de segunda-feira (18) em Bariri e deixou dois filhos pequenos.

Segundo Jonathan, Taís tinha terminado o relacionamento com o ex-marido há quase um ano e não tinha mais contato com ele. Por isso, ele não sabe dizer o que motivou o crime, mas disse que o ex perseguia Thais.

“Sei que elas [Thais e a mulher do ex-marido] discutiram um tempo atrás. Ele já devia estar com essa arma e na intenção de fazer alguma coisa com alguém, e ela estava ali. Ele já perseguia ela há tempos”, conta Jonathan.

Prisão
Segundo o delegado responsável pelo caso, Marcílio César Frederici de Mello, o ex-marido da vítima se apresentou na delegacia ainda no domingo e a polícia entendeu que houve um provável envolvimento dele no crime. Por isso, ele foi preso em flagrante.

“Houve indícios de que ele acompanhava a moça no momento do crime, não nos disparos, mas parece que ele acompanhou a moça em todo o trajeto que ela fez, com a arma e tudo mais”, explica o delegado

Já a jovem de 19 anos, atual esposa do homem, foi presa em flagrante enquanto fugia para Jaú, em um ônibus intermunicipal. O veículo foi abordado na Rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira e a mulher foi encontrada. Na bolsa dela, estava um revólver calibre 38 com a numeração raspada.

A jovem confessou o crime e foi levada para delegacia, onde foi presa em flagrante por homicídio e tentativa de homicídio. Os dois passaram por audiência de custódia nesta segunda-feira (18) e tiveram as prisões preventivas decretadas.