O término da Série B do Campeonato Amazonense, além de dá o caneco estadual para o São Raimundo, serviu para definir o último detalhe á elite estadual de 2018: os componentes dos Grupos A e B da competição. Campeão da divisão de acesso, o Tufão entra no Grupo B, ao lado do cabeça de chave Manaus, Fast e Rio Negro. Enquanto isso, o CDC junta-se ao Nacional, além dos interioranos Princesa e Penarol.

A primeira rodada da competição ocorre no dia 20 de janeiro, com quatro jogos definidos. Além de novo embate entre Bacurau e São Raimundo, com mando de campo para o clube de Manicoré, a abertura também conta com o duelo entre os últimos finalistas, Nacional e Manaus. Esse último ocorre na Arena da Amazônia, em Manaus. A decisão geral está marcada para o dia 14 de abril.

O estadual deve ocorrer entre os dias 20 de janeiro e 14 de abril. O Campeão ficará com as vagas na Copa do Brasil, Copa Verde e Série D do Brasileiro, enquanto o vice só não levará a vaga da Copa Verde. O terceiro colocado levará esse ônus (Copa Verde) para a temporada seguinte.

Interior x capital

O título do Tufão significa, praticamente, a formação de representantes interioranos na chave A – a exceção seria apenas o Leão da Vila Municipal. Além do vice da Série B, o Tubarão do Norte, de Manacapuru, e Leão da Velha Serpa, de Itacoatiara, compõem o grupo. Dou outro lado estão quatro times da capital: Manaus, Fast, Rio Negro e São Raimundo.

A curiosidade pode não significar nada. Mas também pode dificultar a vida de alguns. Pelo menos nos quesitos de viagens. Alguns times do grupo B teriam que fazer, pelo menos, duas viagens longas no primeiro turno, enquanto o Nacional atuaria todos os jogos em Manaus. Já os times do interior, seja qual for, farão duas viagens no turno e mais uma no returno, no mínimo – em nenhum dos turnos haverá jogos de ida e volta na primeira fase.

Foto: Antônio Assis/FAF
Fonte: Globoesporte.com