RONDÔNIA – Fotografia que registra o atendimento à população ribeirinha pela Operação Justiça Rápida Itinerante deu ao Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia o Grande Prêmio do Congresso Brasileiro Nacional de Comunicação de Justiça (Conbrascom) 2020, em cerimônia virtual realizada nessa sexta-feira, 16, por meio de aplicativo de videoconferência, com participação de dezenas de profissionais de assessorias de tribunais superiores, estaduais e federais, ministérios públicos, defensorias, seccionais de ordem e associações de todo o país.

Fotografia reflete importância e dificuldades do atendimento à população ribeirinha

Para o presidente do TJRO, desembargador Paulo Kiyochi Mori, a premiação é mais um reconhecimento à importante atuação da Justiça de Rondônia junto às comunidades isoladas dos centros urbanos, às quais, apesar da distância e das intempéries da Amazônia, o Poder Judiciário garante, há décadas, o atendimento jurisdicional e o acesso dessas pessoas à Justiça, como assegura a missão institucional. Conhecedor da relevância do atendimento itinerante da Justiça, o desembargador Paulo, quando juiz dos Juizados Especiais, coordenou o atendimento à população nas comunidades e reconhece que “estar perto do jurisdicionado é uma garantia à democracia e ao exercício da cidadania”.

Diferentes brasis

A imagem, emblemática, é fruto da sensibilidade da jornalista Ana Carolina Gouveia Cardoso, da Coordenadoria de Comunicação Social do TJRO (CCOM), e foi captada durante a operação que reúne magistrados, servidores do Judiciário e parceiros para levar atendimento jurisdicional a pessoas que vivem em comunidades instaladas às margens dos rios amazônicos. Na comunidade de Gleba Rio Preto, o momento em que a mãe entrega à policial a pequena filha, para a arriscada travessia do bebê, da voadeira para o barco onde ocorre o atendimento, foi eternizado pela fotografia vencedora. A cena tem como moldura a solidariedade e simplicidade de um Brasil profundo, traduzidas, ainda, pelas bandeiras do país, com a pintura já desbotada pelo sol, que enfeitam o interior da embarcação. Daí o nome do projeto: “Direitos iguais aos diferentes brasis”.

Na categoria Fotografia, o trabalho de Rondônia teve outros 17 concorrentes, sendo escolhido o primeiro colocado, a partir das notas dos jurados do prêmio, profissionais de renome nacional, que prestigiam a organização do evento, que está na sua 18ª edição. Cada uma das 13 categorias do prêmio tem três finalistas. O vencedor é anunciado no evento online.

Grande Prêmio

Os finalistas concorrem, ainda, ao “grande prêmio”, que é escolhido a partir da média das notas atribuídas pelos jurados e pelos membros das assessorias que participaram do seminário online, organizado pelo Fórum Nacional de Comunicação e Justiça (FNCJ). Todos conheceram os “cases” finalistas da competição por meio de vídeos, durante a programação de dois dias (15 e 16). Com nota 8,83, a fotografia do TJRO superou os 37 trabalhos finalistas concorrentes, com o primeiro lugar, seguida do Tribunal de Justiça de Goiás, com o projeto: “Atendimento à imprensa no caso ‘João de Deus’, maior denúncia de abuso sexual do brasil”, com nota: 8,75; e do TRT4 – Tribunal Regional do Trabalho – 4ª Região (RS), com o documentário “Quem Somos Nós”, que obteve nota 8,47. Houve 198 trabalhos inscritos no prêmio em 2020.

Tradição renovada

O Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça já reconheceu as iniciativas da Comunicação Social do TJRO como as melhores do país em 11 oportunidades, nas diversas categorias, como vídeo institucional, projeto científico, reportagem, inovação e relacionamento com a imprensa. Essa é a segunda vez que o TJRO vence o Grande Prêmio do Conbrascom: em 2015, vídeo sobre adoção também conquistou o público participante e rendeu outras duas estatuetas ao tribunal rondoniense. Segundo a coordenadora de Comunicação Social do TJRO, jornalista Simone Norberto, a abertura da instituição para que a sociedade conheça seus serviços e exercite a cidadania é o principal fator para que os produtos de comunicação busquem excelência e recebam reconhecimento nacional. Para ela é o resultado do trabalho de aproximação, ainda maior, do Poder Judiciário com as pessoas, por meio da divulgação das ações cotidianas, de maneira clara, objetiva e humanizada.

Pandemia

Pela primeira, em quase 20 anos, o Congresso mais importante do país na área de Comunicação e Justiça foi realizado online. Incialmente agendado para o Rio de Janeiro, o evento foi repaginado e contou com a criatividade e empenho da organização para ser realizado totalmente em ambiente virtual, devido à pandemia da COVID-19. O presidente do FNCJ, Luciano de Souza, do TJ de Goiás, fez a abertura do evento na quinta-feira e, em seguida, a professora doutora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Maria Helena Weber, sob o tema “Comunicação pública e democracia digital no pós-covid”, proferiu a aula magna do Conbrascom 2020. No segundo dia, mais cases finalistas apresentados e o painel “A comunicação pública em 2020: lições e legado da pandemia”, com a participações de Eduardo Pugnali – secretário executivo de Comunicação do Governo do Estado de São Paulo; Ana Cristina Rosa – jornalista e assessora-chefe de Comunicação Social do Conselho da Justiça Federal; e Lincoln Macário – jornalista da Câmara dos Deputados e presidente da Associação Brasileira de Comunicação Pública – ABCPública. Após o painel, houve a cerimônia de premiação.

 

Clique aqui para ver o vídeo da apresentação do case

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional