A Secretaria Estadual de Saúde informou nesta segunda-feira (19) que subiu para 28 os casos confirmados de sarampo em Roraima e outros 71 estão em investigação. O vírus em circulação é da Venezuela e o estado enfrenta um surto da doença.

No início do mês uma criança de 4 anos que tinha sarampo morreu no hospital infantil. Na quinta (22) um bebê de 4 meses que tinha a doença também morreu na unidade. As causas dos óbitos relacionados ao sarampo são investigados.

Casos de sarampo em Roraima

Município Confirmado Em investigação Descartado Notificado
Boa Vista 21 49 4 74
Pacaraima 7 21 0 28
Cantá 0 1 0 1
Total 28 71 4 103

A Sesau classifica todos os casos da doença – confirmados, suspeitos e descartados – como ‘notificados’.

Quando uma pessoa tem os sintomas do sarampo são retiradas amostras e os exames são feitos no Lacen-RR para que seja confirmado ou descartado. Além disso, o mesmo material é encaminhado para a Fiocruz, que o é o laboratório de referência do Ministério da Saúde.

Casos confirmados

Dos 28 casos confirmados, 21 são em Boa Vista e um em Pacaraima, cidade que faz fronteira com o país vizinho, segundo informou a Sesau.

Entre os confirmados, 17 são em pacientes do sexo masculino, com faixa etária de 6 meses a 33 anos, e o restante é em mulheres.

“[No total de confirmados] 25 casos são procedentes da Venezuela, e 3 são brasileiros. Entre os venezuelanos, 16 casos residem em abrigos e 9 são indígenas”, detalhou a nota da Sesau.

Ainda de acordo com a Sesau, dos casos confirmados, nove pacientes foram hospitalizados devido as condições sociais (moradores de abrigo e rua), e quatro pelo agravamento do quadro clínico.

A coleta de material biológico foi realizada para todos os casos (sangue, swab naso e orofaringe, urina) e encaminhados ao Laboratório Central de Saúde Pública de Roraima (Lacen-RR)

Sarampo em Roraima

O primeiro diagnosticado foi em uma bebê venezuelana de 1 ano que vivia com os pais em uma praça no Centro da capital.

Desde então são feitas ações de imunização em abrigos, praças e outros locais onde vivem os imigrantes. Uma análise feita pela Fiocruz também comprovou que o vírus em circulação no estado é originário da Venezuela.

Em razão dos números de casos suspeitos e confirmados, a Saúde estadual antecipou a campanha de vacinação contra a doença que estava prevista para ocorrer em agosto para o dia 10 de março.

Na ação, mais de 30 mil pessoas foram vacinadas no estado. A meta é alcançar, em um mês, 420 mil pessoas, dentre brasileiros e venezuelanos.

No último sábado (16) a Saúde municipal reforçou pela terceira vez a vacinação na praça Simón Bolivar, na zona Oeste de Boa Vista, onde vivem cerca de 1,2 mil imigrantes.

Fonte: G1