Das 76 vagas ofertadas para o Amapá pelo Programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde, somente 34 delas foram preenchidas por profissionais brasileiros que se apresentaram nos postos de trabalho até terça-feira (18), segundo o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) do estado.

Sendo assim, 42 vagas não foram preenchidas, representando 55% do total ofertado nesta segunda fase do processo. No Brasil, 29% dos brasileiros selecionados não se apresentaram.

Os médicos tinham até terça-feira para se apresentarem nos municípios aos quais se inscreveram e foram aprovados na primeira fase da seleção, que era exclusiva para profissionais brasileiros que têm registro nos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs). O prazo, que terminaria na sexta-feira (14), havia sido estendido por mais quatro dias.

O Ministério da Saúde anunciou que divulgaria os resultados por município sobre o preenchimento das vagas na quarta-feira (19), mas até a última atualização desta matéria o relatório não havia sido divulgado.

As inscrições para o Mais Médicos foram abertas no dia 20 de novembro, com o objetivo de selecionar brasileiros para substituir os médicos cubanos do programa. No dia 14 de novembro, Cuba decidiu retirar seus profissionais do país, citando “referências diretas, depreciativas e ameaçadoras” feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro.

Houve oferta de vagas em todos os 16 municípios e também para aldeias.

De acordo com o relatório divulgado pelo Cosems do Amapá, só 3 municípios tiveram preenchidas todas as vagas ofertadas: Pracuúba, Serra do Navio e Amapá.

As terras indígenas e mais 7 municípios não tiveram nenhum inscrito: Itaubal, Vitória do Jari, Pedra Branca do Amapari, Ferreira Gomes, Calçoene, Cutias e Laranjal do Jari.

O Ministério da Saúde informou ao G1 que vai fazer um levantamento das desistências e das vagas que não foram preenchidas. Na primeira fase de inscrições, dos 16 municípios amapaenses, 9 ficaram sem médicos, e das 76 vagas, 27 foram preenchidas.

Com a baixa procura para localidades e municípios distantes e para terras indígenas, iniciou a segunda etapa em todo o Brasil no dia 11 de dezembro. O total das vagas em aberto devem ser novamente ofertadas a profissionais com CRM no Brasil, segundo a pasta, nesta quinta-feira (20) e na sexta-feira (21).

O presidente do Cosems do Amapá, Marcel Menezes, afirma que a situação é preocupante, principalmente para moradores de comunidades mais distantes e áreas indígenas. Apesar disso, a instituição declarou que aguarda o término dos prazos dados pelo Ministério da Saúde para poder avaliar o caso de cada município.

Cronograma da segunda fase de seleção do Mais Médicos:

  • Até 18/12: Apresentação dos médicos com CRM brasileiro nos municípios;
  • 19/12: Ministério faz balanço das vagas disponíveis, somando as desistências com as que não tiveram procura;
  • De 20/12 a 21/12: Médicos com CRM no Brasil escolhem municípios com vagas disponíveis;
  • De 27/12 a 28/12: Médicos brasileiros formados no exterior escolhem municípios com vagas disponíveis;
  • De 03/01/19 a 04/01/19: Médicos estrangeiros formados no exterior escolhem municípios com vagas disponíveis.
 Fonte: G1