Moradores de Pacaraima, cidade ao Norte de Roraima que faz fronteira com a Venezuela, fizeram um protesto pacífico na tarde desta terça-feira (20) contra o uso de um ginásio como Casa de Passagem para atender venezuelanos que entram no país.

Segundo os organizadores entre 400 e 500 moradores participaram do ato. A Polícia Militar informou que foram 1,2 mil. O protesto começou às 15h15 e seguiu até 16h30 (horário local).

Pacaraima é a porta de entrada para venezuelanos que fogem da crisepolítica, econômica e social no país de origem. A chegada dos imigrantes têm impactado os serviços básicos na cidade. A Polícia Federal estima que cerca de 800 pessoas passem diariamente pela fronteira.

Vestidos de camisas com as cores da bandeira do Brasil, os moradores caminharam da frente do ginásio até a divisa entre os dois países e fecharam parcialmente a BR-174. Houve lentidão no tráfego por mais de meia hora.