Direção do Heuro alerta sobre colapso no atendimento médico no Hospital Regional de Cacoal

 Um alerta pela Diretoria Técnica do Hospital de Urgência e Emergência de Cacoal (Heuro) ao Conselho Regional de Medicina de Rondônia, ao Sindicato Médico de Rondônia e à Promotoria Pública da cidade, mostra em números a proximidade de um colapso no atendimento médico na unidade.

O alerta, encaminhado por meio do ofício, mostra uma quantidade expressiva de falta de profissionais médicos para atender a população do Município e das cidades circunvizinhas (Macrorregião II), que atende a 800 mil habitantes da região do Café e Zona da Mata do Estado.

Pelas tabelas apresentadas, nota-se que o hospital atualmente opera com mais de 50% de déficit de sua real necessidade em termos de médicos disponíveis. Na UTI, por exemplo, o Recursos Humanos aponta como necessário a atuação de seis médicos, mas só tem quatro disponíveis, dos quais dois estão afastados.

No setor de ambulatório, a situação é um pouco pior: são necessários 25 médicos, mas contratados foram apenas 17, dos quais 9 estão afastados; No setor da cirurgia geral, são necessários a contratação de onze médicos, mas o hospital só possui 9 e quatro estão afastados.

“(…) Estamos passando por um momento de colapso referente à falta de profissionais para atendimento da população, pois nossas escalas estão desfalcadas e os que estão aptos a trabalhar estão sobrecarregados”, diz no documento os diretores gerais e clínicos do Complexo Hospitalar Regional de Cacoal.

A situação está chegando estágio perigoso, pois, segundo os diretores, hoje e amanhã, o hospital não terá plantonista médico pela manhã e apenas um médico à noite. O Hospital também está sem médico para cobertura de UTI noite de hoje, e amanhã e depois (quinta-feira) o dia inteiro.

O que torna a situação ainda mais crítica é que o Estado hoje vive o pico de uma pandemia de COVID – 19 que já levou a óbito mais de 710 pessoas.