Marco Aurélio Vasques, candidato a prefeito (DEM) e Lya da Tv, candidata a vice (PSC), após dois de campanha receberam oficialmente seus primeiros apoios para a corrida eleitoral em Cacoal.

No fim da tarde desta terça-feira (20), o empresário e morador de Cacoal, Júnior Raposo, recebeu os candidatos no salão do Hotel Catuaí, demonstrando entusiasmo com as candidaturas declarou seu apoio e clamou a sociedade Cacoalense para se unir e escolher um gestor que possa resolver os problemas do município.

Júnior Raposo concorreu a uma vaga para a Assembléia Legislativa de Rondônia em 2018, tendo alcançado uma votação expressiva de 8.002 votos. “Estávamos órfãos de candidato nessa eleição e com a boa notícia que Dr. Vasques está na disputa, reacendeu a esperança de termos um gestor na prefeitura. É um candidato que sabe resolver problemas e assumir compromissos, não só eu, mas toda minha família tomamos a decisão de apoiá-lo essa é a melhor opção para Cacoal”, declarou.

CANDIDATURA REGISTRADA
No último dia 16, a Coligação Cacoal Seguindo em Frente, protocolou na Justiça Eleitoral o registro da candidatura de Marco Aurélio Vasques (DEM) como candidato a prefeito e Lya da Tv (PSC) candidata a vice, após decisão da Justiça Eleitoral, que oficialmente autorizou o processo de registro dos candidatos.

Marco Aurélio Vasques é cirurgião dentista, casado, 53 anos, 30 anos de serviço público sendo Coronel da Polícia Militar do Estado de Rondônia, foi secretário municipal de saúde, diretor do Hospital Regional de Cacoal. Nas eleições de 2016, ficou em terceiro lugar na disputa para prefeito de Cacoal, angariando 19% dos votos válidos no município.

Obdulia de Menezes Olexopulos mais conhecida como Lya da TV representa a classe da imprensa Cacoalense, 32 anos, casada com o empresário Fernando Henrique Fernandes, dois filhos, mora em Cacoal há quase 20 anos. Há 9 anos se dedica ao jornalismo e publicidade no município, e foi no desempenhar de sua profissão que teve a oportunidade de conhecer as mazelas e a desigualdade social que é a realidade de muitos cacoalenses.

Fonte: Assessoria