Por ALE-RO

 

 

 

 

 

 

 

“Os bons resultados alcançados pelos cafeicultores devem servir de inspiração para outras cadeias produtivas, a exemplo da produção de leite, peixe, cacau, inhame e a hortifrutigranjeira”, afirmou o presidente da Comissão de Agricultura, da Assembleia Legislativa, deputado Cirone Deiró (Podemos), durante a premiação do Coffee of the Year, na Semana Internacional do Café, realizada em Minas Gerais.

Rondônia teve nove cafeicultores classificados no concurso. A premiação final revelou que a Capital do Café produziu o 2º e o 5º melhor café do Brasil respectivamente. Os destaques foram os cafeicultores Dione Mendes Bento e Wilson Nakodah Surui.

Cirone Deiró afirmou que todos os premiados integram a Indicação Geográfica Matas de Rondônia que tem a participação de Cacoal e outros 14 municípios da região central do Estado. “A criação da Associação dos Cafeicultores da região da Indicação Geográfica dos Robustas Amazônicos (Caferon) foi um marco para a cafeicultura rondoniense, que desde 2011, foi priorizada pelo Governo, Embrapa, Emater com o apoio e parceria da Assembleia Legislativa”, afirmou.

O parlamentar fez um breve relato do trabalho que desenvolveu ainda quando era vice-prefeito de Cacoal para que a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) fizesse o processo de reconhecimento da Indicação Geográfica Cafés Matas de Rondônia. “Essa iniciativa faz parte da estratégia para agregar valor à produção do grão. Já que uma das condições para os cafeicultores fazer parte dessa indicação geográfica está relacionado ao compromisso com a qualidade da produção”, disse.

Deiró reconheceu a receptividade dos cafeicultores para a adoção de mudas clonais de qualidade certificada, com o uso de irrigação e o manejo recomendados pela assistência técnica como sendo primordial para elevar a produção do grão para cerca de 35 sacas por hectare. “Aumentamos a produtividade e ganhamos na qualidade porque o cafeicultor passou a ter mais conhecimento sobre os ciclos da produção do café”, destacou, ao afirmar que produtores de outras culturas também precisam de uma política de estado para melhorar a produção.

De acordo com o parlamentar, seu trabalho na presidência da Comissão de Agricultura busca apoiar e incentivar o governador Marcos Rocha a adotar as boas práticas da cafeicultura nas demais cadeias produtivas. Cirone citou a aprovação de crédito suplementar pelos deputados de mais de R$ 12 milhões, que permitiu o governo realizar a aquisição de 96 tratores agrícolas, 106 grades aradoras hidráulicas, 106 carretas agrícolas, três escavadeiras e quatro moto niveladora, além de caminhões, pás-carregadeiras e retroescavadeiras. “Este é o resultado do compromisso da bancada federal e da soma de esforços em prol do setor produtivo e da melhoria da qualidade de vida do agricultor e suas famílias”, registrou.

De acordo com o deputado, outro recurso que ainda está em execução foi destinado a cadeia produtiva do leite que terá R$ 4, 6 milhões para investir em ações de melhoria da pecuária leiteira, sendo que deste valor, R$ 2 milhões serão para compra de equipamentos para o laboratório de qualidade do leite. E outros R$ 2,6 milhões serão para compra de caminhão com tanque criogênico com capacidade para armazenar mil litros, e botija de sêmen. Além de equipamentos para a produção de silagem como carretas agrícolas forrageiras.

Barista conquista campeonato com robusta de Rondônia 

Cirone Deiró destacou ainda que o curitibano Leo Moço venceu o campeonato Brasileiro de Barista com uma robusta de Rondônia. “Produzido na região das Matas de Rondônia, no município de Alta Floresta, o café robusta, usado pelo barista foi decisivo para a conquista campeonato Brasileiro de Barista”, afirmou