A mãe não concordou e então decidiram matar a criança de apenas seis dias de vida.

Por RedaçãoDIÁRIO DA AMAZÔNIA

Um casal de bolivianos, de nomes não revelados, foram presos suspeitos de matarem a própria filha de seis dias de vida asfixiada. De acordo com o delegado responsável, da Policia Civil de SP, eles confessaram em depoimento que na madrugada de ontem (25), discutiram e o marido disse que iria voltar para a Bolívia e que levaria a criança. A mãe não concordou e então decidiram matar a criança de apenas seis dias de vida.

Segundo o relato, a criança que estava dormindo foi morta enforcada pelos dois ao mesmo tempo com uma camiseta (da própria criança). Após o crime o casal foi dormir e de manhã por voltas das 6h ligaram para o pastor da igreja que frequentam e disseram que a criança tinha acordado morta. O pastor então pediu a a nora fosse na residência do casal para dar um suporte.

Ao chegar ao local, encontrou a criança já morta, mas mesmo assim pegou a criança e levou para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima, onde foi constatado o óbito. O médico que atendeu a criança suspeitou de uma marca que havia no pescoço da criança e acionou a polícia que imediatamente prendeu o casal em flagrante.

O delegado disse que eles estão sendo acusados por homicídio duplamente qualificado.

Ainda de acordo com o delegado outra filha do casal de um ano e meio morreu a 4 meses, mas a morte foi registrada como morte natural. Segundo o casal, na época a criança havia caído e batido a cabeça. O caso também será investigado.